Linhas de pesquisa

 

As atividades de pesquisa se articulam em torno de 3 eixos fundamentais, identificados com as linhas de pesquisa do programa:

  • Linha de pesquisa: Desigualdades, Diferenças e ViolênciasCOMPONENTES: • Camilo Braz de Albuquerque • Dijaci David de Oliveira • Eliane Gonçalves • Luiz Mello de Almeida Neto • Marta Rovery • Ricardo Barbosa de Lima • Telma Ferreira Nascimento Durães

 

  • Linha de pesquisa: Trabalho, Formação e Representações CulturaisCOMPONENTES: • Andréa Vettorassi • Flávio Munhoz Sofiati • Jordão Horta Nunes • Lucineia Scremin Martins • Tania Ludmila Dias Tosta

 

  • Linha de pesquisa: Movimentos Sociais Rurais e Urbanos e a Sociedade Civil COMPONENTES: • Cleito Pereira dos Santos • Ivanilda Aparecida Andrade Junqueira • Nildo Silva Viana • Ricardo Luiz Sapia de Campos

 

DESCRITORES DAS LINHAS:

 

  • Linha de pesquisa: Desigualdades, Diferenças e Violências Esta linha estrutura-se a partir de três eixos temáticos inter-relacionados, que delineiam o campo empírico e o horizonte teórico-metodológico das pesquisas desenvolvidas por professoras/es e estudantes vinculadas/os a grupos e núcleos de ensino, extensão e pesquisa específicos: a) Desigualdades: privilegiam a compreensão e análise dos processos sociais em que diferenças são tratadas como desigualdades, limitando o exercício da cidadania e a garantia dos direitos humanos e/ou criando possibilidades para novos projetos político-sociais, centrados em perspectivas que valorizam a democracia e a justiça social. Aqui são abordadas as distintas formas de construção, incorporação, reprodução e resistência no que tange às desigualdades geradas por eixos de subordinação conformados a partir de diferenças de raça/cor, classe, gênero, sexualidade, geração, etnicidade, escolaridade e outros marcadores, desde uma perspectiva que privilegie seu caráter conceitual interseccional; b) Diferenças: aqui são acolhidas reflexões teóricas e investigações empíricas sobre diferenças raciais, étnicas, sexuais, de gênero, geracionais, econômicas, geopolíticas etc. Tais estudos, centrados no modo como tais diferenças incidem na produção de práticas discursivas, repertórios simbólicos e processos de subjetivação, poderão se dar nos âmbitos da família, dos movimentos sociais, da mídia, do mundo virtual, do legislativo, do judiciário, das políticas públicas, das manifestações artístico-culturais, dentre outros campos; c) Violências: tem por objeto o conflito e a criminalidade nas sociedades contemporâneas, em suas formulações teóricas e nas diversas manifestações empíricas. O desafio principal é problematizar os conflitos e suas implicações sociais, culturais e políticas, relacionados a demandas de grupos que se encontram na interseccionalidade entre o universal e o particular. Abriga pesquisas relacionadas às formas de sociabilidade, instituições de controle social, políticas de segurança, criminalidade urbana e impactos do desenvolvimento científico-tecnológico, bem como ao modo como diferenças e desigualdades sociais constituem eixos analíticos relevantes para a análise de formas de violência reproduzidas sobre corpos e sujeitos subalternizados.

    Linha de pesquisa: Trabalho, Formação e Representações Culturais
    O trabalho, a cultura e a educação constituem temas fundamentais da pesquisa sociológica contemporânea, passando não apenas pelas suas manifestações concretas, mas também pelas abordagens mais amplas e abstratas em torno de suas constituições simbólicas, do seu poder de resistência e transformação social. Tais perspectivas devem alimentar dois eixos de análises e formulação de projetos para linha, que se propõem correlatos, a saber: 1) Análise das formas históricas e atuais da organização e de regulação do trabalho, as recentes transformações e a subjetividade no mundo do trabalho, incluindo temas como ocupações e profissões; mercado de trabalho, educação e formação; formas de organização e representação política dos trabalhadores; trabalho, gênero e desigualdades. 2) Religião e dinâmica social, representações e imaginário, fluxos migratórios, memória social e relações identitárias.

    Linha de pesquisa: Movimentos Sociais Rurais e Urbanos e a Sociedade Civil A sociedade civil é palco de diversos conflitos, formas organizacionais, representações, ações e manifestações de diversos grupos, movimentos e classes sociais. Por isso ela se constitui como um dos principais campos de pesquisa e estudos dentro das ciências humanas e, mais particularmente, da sociologia. Os movimentos sociais, produtos da sociedade civil, também ganham cada vez mais espaço na pesquisa sociológica. A linha de pesquisa propõe-se abordar a sociedade civil em suas múltiplas manifestações e conflitos, incluindo o rural e o urbano, o lazer, os movimentos sociais e as classes sociais. Nesse amplo campo de pesquisa se incluem os diversos conflitos sociais que envolvem movimentos e classes sociais, tanto rurais quanto urbanos, bem como as formas organizacionais, culturais e políticas que emergem no âmbito da sociedade civil, tanto na cidade quanto no campo, incluindo, também, processos sociais correlatos e relacionados na sociedade civil, como lazer, classes sociais e capital recreativo, produção cultural e memória social. Assim, incluiria o movimento e organização operária e camponesa, a ruralidade e suas representações, a questão agrária, bem como os diversos movimentos sociais existentes na sociedade moderna, tais como os movimentos populares, movimentos sociais rurais, movimento feminino, movimento negro, movimento ecológico, movimento estudantil, entre outros, e, ainda, os movimentos culturais, a relação entre memória e movimentos sociais, entre outros processos vinculados e gestados na sociedade civil.

    EMENTAS DAS DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS
  • Teoria sociológica 1
    Contexto histórico do surgimento da Sociologia; Émile Durkheim e a Formalização Sociológica; Max Weber e a Sociologia Compreensiva; Karl Marx e a crítica à sociedade capitalista.

    Teoria Sociológica 2 Balanço do estado atual do conhecimento sociológico; A oposição entre níveis micro e macro de análise; A oposição entre individualismo e holismo; tentativas de superação: Giddens e Bourdieu; O individualismo metodológico; A racionalidade da ação e seus limites; efeitos perversos; Ação coletiva.

    Métodos e Técnicas de Pesquisa A ciência e seus perigos. Progresso científico e revoluções na ciência. Método científico, cartesianismo, positivismo e modernidade. Lógica da descoberta científica. Método e filosofia da ciência. A metodologia dos programas de pesquisa científica. Ciência e realidade. O projeto científico. Métodos e instrumentos de pesquisa. A tecnologia do projeto de pesquisa. O aparato estatístico. O problema da informação científica. Tratamento de dados. A “contracorrente”. A responsabilidade do cientista.

    Dissertação e Tese Atividade de manutenção do vínculo do discente com o programa, é dedicada à elaboração do projeto de dissertação/tese pelo aluno e não conta créditos.

    EMENTAS DAS DISCIPLINAS OPTATIVAS

    Linha de pesquisa: Desigualdades, Diferenças e Violências

    Conflito, criminalidade e violência Compreender as matrizes teóricas que orientam os estudos sobre violência e da criminalidade. Discutir as suas diversas manifestações da violência na sociedade brasileira. Analisar a relação entre violência e modernidade, bem como das novas teorias que refletem sobre as mudanças que a modernidade tardia e o fenômeno da violência e da criminalidade.

    Diferença, Desigualdade e Cidadania Crítica da modernidade, privilegiando os campos analíticos dos feminismos, dos estudos da subalternidade, da pós-colonização/descolonização e estudos queer. Políticas
    identitárias, interseccionalidades e direitos humanos. Multiculturalismo e interculturalidade.

    Desigualdade e sociedade Análise da desigualdade social e da pobreza no Brasil. Analisar de que forma a desigualdade incide sobre os marcadores sociais da diferença: classe, raça/etnia, gênero, sexualidade, deficiência e geração, entre outros.

    Linha de pesquisa: Trabalho, Formação e Representações Culturais

    Trabalho e Sociedade
    Trabalho e suas transformações. Subjetividade e identidade no trabalho. Sindicatos e associativismo. Trabalho e gênero. Formação, educação e o mundo do trabalho

    Cultura e Sociedade
    Discussão de categorias teóricas, clássicas e contemporâneas sobre a cultura; Configurações discursivas e simbólicas; as abordagens do discurso; as abordagens do imaginário; memória social e relações identitárias.

    Religião e Sociedade
    Ciências Sociais da Religião, Sociologia e Antropologia. Estudo do fenômeno religioso a partir dos três principais autores das ciências sociais: Marx, Durkheim e Weber. Análise da influência dos clássicos nas abordagens contemporâneas da religião. Debate acerca do cenário religioso no Brasil.

    Fluxos Migratórios: Inserção, identidade e violência
    Migrantes e refugiados: análise conceitual; contexto histórico das migrações no Brasil; migrante e relações de trabalho; xenofobia, conflito, violência e outras práticas de segregação social; autores e metodologias para reflexão dos fluxos migratórios; conceitos e análises sociológicas presentes nas políticas migratórias.

    • Linha de pesquisa: Movimentos Sociais Rurais e Urbanos e a Sociedade Civil

    A Dinâmica dos Movimentos Sociais na Sociedade Moderna Movimentos Sociais, Teoria e Método. Introdução às teorias dos movimentos sociais. Movimentos Sociais e Classes Sociais. Movimentos Sociais e Economia. Movimentos Sociais e Estado. Movimentos Sociais e Sociedade Civil. Movimentos Sociais e Cultura.

    Movimento Social Negro, Racismo e Estado A constituição do movimento social negro no Brasil; ideologias racistas no contexto brasileiro; movimento negro, classes sociais e estado; racismo e antirracismo; sociedade e lutas sociais; instituições, estado e racismo; intelectuais, racismo e movimento negro.

    Territorialidades Urbanas, Memória e Sociedade O espaço urbano, ao mesmo tempo em que é compartilhado fisicamente, também se configura como um espaço de confronto, de mistura e de contato, o qual é apropriado pelos sujeitos que nele atuam cotidianamente. Esta disciplina propõe uma reflexão sobre questões que envolvem a memória e a constituição de territórios citadinos; as maneiras de viver e perceber a cidade; o cotidiano, as estratégias de sobrevivência e disputas pelo espaço; a construção, reconfiguração ou consolidação de socialidades, identidades, territorialidades, sentimentos de pertencimento e cidadania; e, por fim, questões relacionadas ao trabalho, lazer e lutas urbanas
Related Files Size Archive Fingerprint
Novas Linhas 2019 - Disciplinas 123 Kb ed49f5d26e810f2eee57e7df7c891e36